Cabo HDMI 2.1: para que serve e quais seus benefícios?

Tempo de leitura: 5 minutos

Hoje em dia, quase todas as TVs e monitores já são comercializados com uma entrada HDMI. Apesar da conexão ser comum, este tipo de função não possui padrão universal: por causa da constante evolução de áudio e vídeo em resoluções cada vez mais elevadas, o mercado cresce junto para oferecer cada vez mais suporte ao consumidor. Uma das tecnologias é o HDMI 2.1

Mantendo os mesmos conectores de antes, o HDMI 2.1 oferece maior definição em todos os aspectos para imagem e áudio.

Primeiro de tudo: entendendo o HDMI

Antes de entender o HDMI 2.1, é importante compreender o que é a tecnologia HDMI. Primeiramente, a sigla HDMI corresponde a High-Definition Multimedia Interface, sendo uma conexão que transmite áudio e vídeo pelo mesmo cabo. Em linhas gerais, é possível conectar:

  • Computador;
  • Celular;
  • Videogame;
  • Câmera;
  • Receptores de TV, entre outros.

Resumindo, o HDMI é um cabo que permite a transmissão de áudio e vídeo em alta resolução a partir de qualquer dispositivo externo. Continue lendo para entender o HDMI 2.1 e seus benefícios.

HDMI 2.1

Surgiu em 2002, o cabo HDMI 1.0 ou somente HDMI, foi o precursor da tecnologia de alta definição. O recurso sofreu alterações até se tornar o que temos hoje, conhecido como cabo HDMI 2.1. Surgida em 2017, o HDMI 2.1 foi um dos grandes destaques da Consumer Electronics Show (CES), uma feira que reúne as maiores novidades do mercado tecnológico para o consumidor final.

Algumas das qualidades do cabo HDMI 2.1 são:

  • Transmissão de vídeo em 4k;
  • Transmissão de vídeo em 8k;
  • Elevada largura de banda que vai até 48 Gb/s.

Benefícios do cabo HDMI 2.1

1. Resolução do HDMI 2.1

A tecnologia é capaz de atender à demanda atual de monitores com altíssima resolução. As principais resoluções suportadas são:

  • 4K50/60;
  • 4K100/120;
  • 5K50/60;
  • 5K100/120;
  • 8K50/60;
  • 8K100/120;
  • 10K50/60;
  • 10K100/120.

Caso a relação de números acima não tenha sido clara, veja a explicação simplificada usando como exemplo a 8K50/60: isso quer dizer que o cabo HDMI 2.1 suporta transmissões em 8k, indo de 50 a 60 Hz – a tela pode exibir até 60 imagens por segundo. Assim, para a 10K100/120, usa-se o mesmo exemplo: a tecnologia suporta 10k com frequência de 100 a 120 Hz.

Outro benefício do cabo HDMI 2.1 é, além de transmitir vídeos em alta resolução, o cabo também é capaz de suportar áudios de alta definição. Ou seja, é possível utilizar a tecnologia sem a necessidade de obter vários cabos ou conectores.

2. Compatibilidade do HDMI 2.1

Sobre sua compatibilidade, o cabo HDMI 2.1 é compatível com o Variable Refresh Rate – VRR ou Taxa de Atualização Variável. A tecnologia é interessante para quem preza por qualidade na hora de jogar ou assistir transmissões de games.

Como dito no tópico anterior sobre resolução, os monitores trabalham com diversas velocidades de frames (quadros) por segundo. Entretanto, alguns jogos costumam exigir bastante da função, por causa de sua oscilação em velocidade de taxa de quadros.

A função VRR é o que promove o equilíbrio entre os frames criados pela placa de vídeo e as taxas de frame da tela, sem comprometer a jogabilidade e o conforto do jogador. Veja abaixo quais são as tecnologias que trabalham juntamente do VRR no cabo HDMI 2.1:

• ALLM (Auto Low Latency Mode): o intervalo que acontece entre o acionamento de um comando e a reprodução na tela é conhecido como latência. O ALLM permite que o monitor entre em baixa latência para que o conteúdo desejado seja rapidamente reproduzido. É importante saber que o monitor deve contar com suporte ao cabo HDMI 2.1 para dispor do ALLM;

• QTF (Quick Frame Transport): assim como o ALLM, o QTF também serve para baixar a latência, sendo muito utilizado em jogos com alta exigência gráfica e realidade virtual;

• QMS (Quick Media Switching): o QMS serve para evitar telas brancas ou pretas que surgem antes de reproduzir o conteúdo. Isso acontece quando cada frame é reproduzido com taxas divergentes, causando “conflito” ao alternar entre um vídeo e outro – causando, assim, o apagão temporário do monitor;

• HDR dinâmico (High Dynamic Range): muitos monitores comumente oferecem suporte ao HDR, porém, novos monitores que possuem HDMI 2.1 podem suportar a tecnologia de HDR dinâmico. O HDR, em linhas gerais, permite a reprodução de maior luminosidade em vídeos, acentuação de contraste e cores vivas. Ou seja, vídeos em HDR possuem melhor resolução e riqueza de detalhes;

Para entender melhor a tecnologia, o HDR suporta minúsculos pontos de luz nas imagens que promovem maior sensação de intensidade e profundidade ao vídeo. Já o HDR dinâmico é ainda mais interessante: o padrão obedece a mesma ordem da primeira versão, mas com uma precisão ainda maior em imagens de alta definição.

Agora que as maiores vantagens e benefícios do HDMI 2.1 já foram esclarecidos, é preciso ressaltar que é importante obter um cabo que seja compatível com a tecnologia. Sendo chamados de Ultra High Speed, os cabos HDMI 2.1 são chamados, também, de 48G.

Apesar de mais caros, os cabos específicos para o HDMI 2.1 valem a pena, principalmente para quem preza por qualidade de imagem e som em monitores 4K.

Conclusão

Mesmo tendo surgido em 2017, o HDMI 2.1 demorou para aparecer, de fato, nos monitores e TVs. A tecnologia foi difundida somente em 2019, com a venda de aparelhos munidos do HDMI 2.1 e suas inúmeras vantagens.

Apesar da relativa demora em sua difusão, o HDMI 2.1 ainda é uma tecnologia avançada de reprodução que promove ótimas experiências ao telespectador ou jogador. É possível, inclusive, constatar que o HDMI 2.1 permanecerá como um padrão durante muito tempo.

A conclusão não é à toa: o aumento da demanda de serviços em streaming e o crescimento da produção de monitores 4K é o que, definitivamente, explicam a importância do HDMI 2.1 para o mercado.

Acesse nosso site e tenha mais informações